TOPdesk

Gênio

Publicado em 08/11/2017 em SUPORTE - A Série

Vida de Suporte

Inspirado em inúmeras histórias reais.

14 Comentários

Carlos Muniz disse:

Tão ruim quanto você saber que é mais qualificado do que aquele que puseram pra ser seu chefe.

Luiz Felipe disse:

Carlos, se o feche fosse qualificado para a tarefa ele não precisaria de você.
Na vida há os que obedecem e os que mandam.

Matheus Spohr disse:

Por esse salário desinstalo até Baidu!!!

Emerson de Faria disse:

Informática está que nem construção civil, assim como qualquer zé ruela semialfabetizado vira pedreiro, qualquer um hoje vira técnico em informática. E depois quando a qualidade do serviço vai pro saco ninguém sabe por quê.

Emerson de Faria disse:

Luiz Felipe mas o chefe tem que entender um mínimo do riscado porque senão vira bagunça como ele vai administrar o que ele não sabe?

Luiz Felipe disse:

Para administrar uma empresa, você tem que saber administrar uma empresa.
Se é um salão de beleza ou loja de armas, isso é só um detalhe.

Não é porque administro um salão de beleza, que preciso saber fazer maquiagem.
Quem tem que saber fazer isso, é minha funcionária que fará a maquiagem.

Não é porque administro uma loja de armas, que preciso saber usar as armas…
Quem tem que saber como as armas funcionam, é o meu funcionário que está vendendo.

O problema é que brasileiro é educado desde criança a ser medíocre.
E nessa onda, “chefe” se torna o vilão…
Ele é burro, malvadão, exigente e tudo o que há de ruim.

Se qualquer retardado consegue gerir algo, vocês são piores do que retardados?
Por que não são os chefes então?

Se o chefe é lixo, os funcionários são piores do que lixo.

RodrigoTiba disse:

Profunda a reflexão…

Andre Vasconcelos disse:

Quando trabalhava com suporte já atendi vários “técnicos” que não sabiam descompactar os arquivos. Foi quando descobri que, pelo menos, nunca vou morrer de fome.

Leonardo disse:

Sobre a discussão do chefe ter de conhecer tecnicamente o que gerência:

É exigido que os chefes sempre se posicionem sobre duas óticas: como aquilo que será entregue será controlado e quanto de esforço da equipe responsável pela entrega será necessário.

É no quesito, quanto de esforço da equipe responsável pela entrega será necessário, que a maioria dos erros gerenciais acontecem. O simples desconhecimento técnico do produto ou serviço acarreta a tomada de prazos e custos que inviabilizam o retorno lucrativo de fato.

São chefes que não tem o conhecimento dos requisitos necessários para a entrega ou implementacao do produto.

Logo, saber os fundamentos e requisitos daquilo que se gere e como aquilo que se gere funciona é mandatório. Sempre foi, sempre será.

A outra face da moeda também é verdadeira, deve ser chefe aquele que melhor gerencia seus subordinados para atingir as metas impostas e possue a capacidade humana de tratar com adversidades de outros humanos.

Um exemplo: não é adequado para ser chefe aquele que não consegue separar a amizade do profissional, sendo portanto incapaz de tratar adequadamente uma demissão por justa causa de um subordinado.

Ser chefe exige habilidades que vão além do técnico. Nem todos tem este perfil.

Reflitam um pouco no seu próprio trabalho, avaliem se desejam seguir com as responsabilidades de ser um chefe e gerir pessoas ou um especialista e gerir sistemas e soluções.

Quando possível, escolham aquilo que querem fazer.

Quando necessário aprendam e desenvolvam aquilo que precisam.

Ser especialista máximo não.

Carlos Muniz disse:

Luiz Felipe, o “chefe” no caso, não era o dono do negócio, mas o supervisor. E eu tinha mais experiência do que ele.

Leonardo disse:

Putz a frase saiu na ordem errada.
A certa é :

Logo, saber os fundamentos e requisitos daquilo que se gere e como aquilo que se gere funciona é mandatório. Sempre foi, sempre será.
Ser especialista máximo, não.

Emerson de Faria disse:

Então Luiz as empresas são verdadeiros lixões.Eu mesmo sou muito mais competente que meu chefe e o diretor e minha carreira só não decola porque não faço parte de panelinha e também não sou puxa-saco. Quem disse que para ser chefe é preciso ser competente?

Luciano Pinheiro disse:

Vocês já ouviram falar do Princípio Dilbert? Dêem uma olhada na Wikipedia. De nada.

Mauricius disse:

Administrar é um processo em constante evolução. As muitas ferramentas disponíveis e as escolhas adequadas para instrumentalizar a gestão dependem diretamente da atividade da empresa e também da área em que o gestor exerce a sua função. Modernamente não se pode pensar que colegas de trabalho são “subordinados” ou “subalternos”. Esses são termos desagregadores do espírito de equipe. Pensa-se em: colaboradores integrantes da equipe ou como no Walmart: associados nas tarefas. Importa a equipe estar coesa para que a produtividade atinja a excelência. A parceria entre todos é fundamental na administração moderna em que cada detalhe conta e que as equipes são extremamente enxutas. Cada vez mais a administração moderna trabalha com gráficos, indicadores, validações, modelagens e estatísticas. Não é atoa que os estatísticos estão em alta nos USA porque é mais fácil ensinar gestão como pós graduação para um estatístico do que ensinar estatística, modelagens, cálculos avançados e como perceber e validar indicadores a administradores.

Deixe uma resposta

© 2018 Vida de Suporte | Feito com Wordpress - Desenvolvimento por Dk Ribeiro.