TOPDesk

Analista de Sistema e Técnico de Informática podem ter profissão regulamentada

Publicado em 22/03/2011 em Jornalismo,Por aí...

Trecho do artigo publicado no PCI Concursos

As profissões de analista de sistemas e técnico em informática serão regulamentadas se o Senado e a Câmara aprovarem o projeto de lei do Senado (PLS) 607/07. Atualmente a proposta aguarda a decisão final, em turno suplementar, da Comissão de Assuntos Sociais, onde é relatada pela senadora.

De acordo com o texto em exame na CAS, a profissão de analista de sistemas seria exercida por pessoas diplomadas em análise de sistemas, ciência da computação, processamento de dados ou engenharia de software. Também estariam autorizados os profissionais que tenham exercido a profissão comprovadamente por, pelo menos, cinco anos, assim como os que tiverem feito graduação no exterior e revalidado seus diplomas no Brasil. Clique aqui para continuar lendo…

26 Comentários

tifaucz disse:

Revoltante, sou totalmente contra a regulamentação! Diploma não prova competencia, é só um possível meio!

tifaucz disse:

Abaixo-assinado PROTESTO CONTRA A REGULAMENTAÇÃO DAS PROFISSÕES DE INFORMÁTICA http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=pls607

Faccruz disse:

Aprovo a decisão do governo!! Já estava na hora de nos reconhecer!!Queremos um conselho regional também!!!
Sei que muitos irão ficar bravos pq irão perder o ganha pão, mas só assim conseguiremos ganhar salarios mais altos, não ficaremos abaixando nossos preços por causa do Zé que trabalho no fundo do quintal!!

Pela primeira vez, PARABÉNS AO GOVERNO!

Joe disse:

Tem coisa muito pior que isso, dois disso.

Neymar disse:

Sou a favor de regulamentar, tirar as putas do mercado de vez

Joe disse:

Menos dinheiro na carteira com as taxas adcionais

Ronildo disse:

Isso é ótimo, porque trará mais credibilidade ao trabalho feito, pois muitos por aí só sabem é fazer gambiarra desvalorizando o trabalho. Quem tem preguiça de estudar de verdade não deve ter um bom trabalho…

GABRIEL DINIZ disse:

E mais dinheiro na carteira com beneficios que isso pode trazer!

Rogerio disse:

Sou totalmente a favor, como já li uma vez. Um advogado pode fazer um cursinho de nada e já ser um técnico em informatica e/ou analista de sistemas, mesmo sendo uma pessoa que não sabe de nada. Mas tem empresas que colocam ele lá só porque tem graduação em direito. Mas quero ver um analista fazer uma pós e ser considerado um advogado ou jurista, sei la que mais.

Danilo disse:

Finalmente já tava na hora do gorveno aprovar logo isso

Fercondini disse:

O problema maior é a tal da fiscalização. Um engenheiro projeta um prédio e se o mesmo sofrer qualquer tipo de problema o engenheiro tem sua licença cancelada. Hoje um analista de sistema com um curso meia-boca, tira um emprego de um grande profissional por metade do seu salário, não entrega o projeto e ninguém se responsabiliza pelas perdas ocorridas em função de seu trabalho.

O problema de tirar os “putas” do mercado é que vai empestear o mercado dos filhos delas, mas no final da obra, sou a favor da Regulamentação por alguns pontos.

roberta disse:

Eu aprovo, a REGULAMENTAÇÃO.. precisamos ser reconhecidos..
pessoas conhece nos ratos de porão, a ultima sala..

Paula F disse:

Isso é ótimo, porque trará mais credibilidade ao trabalho feito, pois muitos por aí só sabem é fazer gambiarra desvalorizando o trabalho. Quem tem preguiça de estudar de verdade não deve ter um bom trabalho…
[2] apoiado!

vinicius disse:

Muito bom, quem achar ruim faça um curso de ciência da computação como eu. O problema é que caras como Bill Gates e Marck Zuckerberg não trabalhariam aqui no Brasil.

Alexandre disse:

Quem acha ruim é só ter 5 anos comprovados de função… Eu apoio a legalização, fiz anos de faculdade e não devo perder uma vaga pra alguém que leu um livro em casa.

Brayan disse:

Totalmente a favor, com a profissão sem regulamentação muitos não ganham o que merecem e outros ganham mais do que realmente merecem. As outras áreas tem regulamentação e por isso seguem um padrão, na nossa é tudo muito relativo.
Faculdade pode não provar o conhecimento do profissional, mas a faculdade ajuda e muito, falo por experiência mesmo. Senão não teria um gasto em média de 20 mil reais num curso a toa.

André Luis disse:

Galera…
É uma discussão longa. Mesmo tendo a profissão regulamentada, o que garante que as empresas de software contratarão somente pessoal qualificado? E quem garante que essas mesmas empresas pagarão o salário definido em lei? Concordo que para todos aqueles, eu inclusive, que gastaram 4 ou 5 anos em uma faculdade, ralando para estudar algoritmos e estrutura de dados, passando por banco de dados, sistemas operacionais, inteligência artificial, computação gráfica, entre outras matérias, trabalhando o dia todo, com o dinheiro contado para passar o mês é um passo importantíssimo. Mas se as empresas que nos empregam, ou mesmo aqueles que são donos de softhouses não seguirem as leis, nossa área vai continuar com o apelido de “vida de puta”!!!!

Felipe Lucena disse:

REGULAMENTAÇÃO É PRA PROFISSIONAL INCOMPETENTE. Não sou graduado, mas não abro pra nem pra muito Mestrado que tem por aí. E os salários de TI são pagos de acordo com o que o profissional pode retornar pra empresa.

Você tem competência? Você pode trazer benefícios? Então será bem pago.

Salário baixo? Se dedica cara. Posso citar aqui centenas de profissionais que ganham altos salários em Informática, por serem competentes.

TÍPICO PROJETO POPULISTA. TAPAR O SOL COM A PENEIRA. MEDIDAS PALEATIVAS! PALEATIVAS E PALEATIVAS.

VAMOS ENCHER NOSSAS EMPRESAS COM DIPLOMADOS INCOMPETENTES.

Sds.

Mr. Moura disse:

Eu acho que deveria é haver lei para o chicote ser mais macio.

andreia disse:

Cada um tem sua opinião, mas a minha é que: Estava mais do que na hora disso acontecer, depois disso terão que regulamentar os programadores também! Chega de “prostituição” na nossa área, está na hora de sermos reconhecidos…

Ronisson Costa disse:

@Felipe

Típica opinião do cara que lê o livro “aprenda java em 21 dias” e acha que já está sabendo desenvolver CRM em 3 camadas…

O fato é simples: quem estuda e PAGA pra se qualificar acha otimo que seja regulamentado. Quem não quer estudar ou acha que vai ganhar a vida com informática “enrolando” empresa e cliente (que por sinal só quer saber do barato, não do bom) vai dançar… As empresas vão se OBRIGAR a valorizar os bons profissionais de informática se quiserem gente competente trabalhando, e vão ter que abandonar a história de contratar aqueles carinhas “leitores de google” que, por sinal, lêem sempre o que os caras FORMADOS escrevem, afinal, já viu picareta confiar em picareta, lendo material xinfrim?

Conheço um típico caso: uma empresa daqui onde eu moro tem um BIÓLOGO contratado como profissonal de TI, numa vaga que concorri. Por que? Por que o cara cobrou mais barato. Eu cobrei o justo pela minha formação e investimento, e a empresa optou pelo barato. Essa estória aí de competência funciona pra muitos poucos lugares.

Aprovo com 100% de entusiasmo.

Diego disse:

Sou formado na área, não gostaria de pagar taxas para um sindicato que não me traz nenhum benefício. A diferença do profissional não está no diploma e sim na competência, justamente por ter me formado, tenho a clareza de que muitos formandos não sabem porra nenhuma, outros por estarem fora por muito tempo do mercado ou não se atualizarem não são mais aptos para a tarefa. No final das contas, diplomado ou curioso, só os bons sobrevivem.

Sandro Barbosa disse:

Bem vindo à todos. Estive lendo aqui vários comentários. e alegre com alguns e tristes por outros. Mas nada e ninguém são perfeitos.

Aprovo totalmente a regulamentação!!!!!!!

Tenho uma microempresa de sistemas. Sou analista de sistemas e tenho tanto formação em processamento de dados a nível técnico e Bacharel em sistemas de informação. Trabalhei anos em sistemas, em multinacionais, principalmente em RH.

Realmente tem muito bom profissional, pessoas de nível intelectual lógico elevado, mas sem formação. Estes que, por preguiça ou por outro motivo, não se empenharam em formar, realmente ficarão indignados. A formação baseado em estudos não só em conhecimento “empírico” é necessária.

Sempre passo por situações como disse o amigo RONISSON, e isto é revoltante.

A questão não é pagar algo aos sindicatos. E profissionais mentirosos ou que viveram pagando para passar, existe aos montes. Mas uma regulamentação iria sim ajudar à regularizar a “pilantragem” que existe muito hoje.
Não é fácil, por mais intelectual que fossemos, formar, estudar, pagar uma faculdade como paguei, noites sem dormir, destaque na faculdade por muito estudo.
Depois vem, um geólogo, filosofo, geografo chega e fica com a vaga pelo preço injusto e irresponsável por quem não investiu na área.

Será que podemos falar mal dos políticos que nos representam e mal sabem escrever?

Eu sempre digo, somos ETERNOS APRENDIZES. Uma coisa que falta muito hoje é “humildade”.
Nunca digo que tenho o diploma, na verdade mostro alguns trabalhos que impressionam.

A maioria dos técnicos que conheço, tem muitos que são muito inteligentes, mas foi comodo não ter que, estudar, investir, leem o google, já possuem raciocínio lógico elevado, fazem uns desenhos bonitos e no final: São gênios? Isto sem falar que, a maioria detesta levantar cedo e enfrentar situações em que envolve relações humanas.

Me desculpem, mas como foi dito em um caso que Regulamentação é para incompetente, NÃO concordo de forma alguma.
O que acontece é que, sempre o “espertinho” quer tirar vantagem em algo legal, como ocorre no meio político.
Mas, regulamentação sim, vai selecionar um pouco mais aqueles profissionais que investiram pesado e passam a ser valorizados não so pela capacidade intelectual, mas como também por SABER USAR E TER INVESTIDO nesta capacidade intelectual.
Precisamos entender que, é necessário nos profissionalizar, nos formar. E o resultado de que houve esta formação é o diploma.
Caso muitos, como visto aqui, esteja indignado e se considerem bons, há vários testes na web. Vários órgãos certificadores que avaliam o conhecimento. Trabalhei anos em RH e a avaliação de competência pode demonstrar claramente isto. Se estes que reclamam e se indignam, façam um teste de capacidade e competências, caso sejam aprovados, é possível conseguir uma certificação, independente da área de TI.
Pensem nisto!!!
Abs.

samuk190 disse:

Sou a favor, pelo mesmo motivo de que, um cara que recebe o preparo necessário em um curso técnico, está mais apto a oferecer qualidade do que os que fizeram cursos meia boca, ou apenas ficaram lendo em fórums. A Informação vale dinheiro, você deixaria um engenheiro civil projetar a sua casa, sendo que nem qualificação necessária ele tem?
e você deixaria seu PC com alguem que só sabe formatar e não sabe nem o que é manutenção preventiva?
Técnico em segurança é regulamentado, logo T.I também deve ser.

Deixe uma resposta

© 2016 Vida de Suporte | Feito com Wordpress - Desenvolvimento por Dk Ribeiro